004-2017

Seção de enquadramento e aplicação do Código Disciplinar:

Seguindo Código Disciplinar da entidade em seu Regulamento Geral de Competições, enquadrando as denúncias recebidas, diante do relatório de arbitragem dos oficiais da partida que segue:

Sr. Luis C. Martins Araújo, Técnico da equipe Nove FF, foi excluído da partida por ofensas a equipe adversária, nos termos: Após sofrer uma falta contra sua equipe o mesmo se dirigiu a atleta número 19 da equipe Gesa e disse: “Sua arrombada, vai tomar no cú” e ato continuo seguiu depois da marcação do gol de sua equipe se dirigiu novamente a equipe adversário e disse: “Chupa seus lixos”,

sem mais.

As partes citadas em 01 de março de 2017.


Defesa Nove FF:

Ao ser citado a equipe Nove FF alegou que comportamento de seu técnico se deu em função da péssima arbitragem do Sr. Leandro D´elia.


Enquadramento: As ações averiguados fere os termos do Código Disciplinar da entidade em seu Capítulo 10º do Código Disciplinar da entidade, Inciso 2.2 – Ato hostil ou de afronta: Suspensão de 3 jogos e multa de R$ 100,00 (Cem Reais) a(s) equipe(s). “Definição de ato hostil: Hostilidade é a particularidade de quem é hostil, que age com agressividade verbal e oposição perante alguma situação ou comportamento”

Com agravante que o autor é Técnico da equipe e esse deveria dar exemplos positivos aos atletas presente ao evento, o Técnico tem papel de liderança em uma equipe, tem função de ensinar seus comandados e não dar mau exemplos.

Sobre a alegação que a atuação da arbitragem desencadeou suas ações não justificam o ato. Ademais, todas as equipes envolvidas na rodada, total de 8, apenas 1 reclamou da atuação do Sr. Leandro D´elia, sendo ela o próprio Nove FF.

 Assim não nos resta outra alternativa a não ser agir pelo deferimento do relatório de arbitragem.

Está suspenso o Sr. Luis C. Martins Araújo, Técnico da equipe Nove FF por 3 jogos, e multado a Direção da equipe Nove FF em R$ 100,00 reais conforme determina Código Disciplinar da entidade e esse valor deverá ser acrescido e recolhido na taxa de arbitragem do dia jogo de .05 de Março de 2017. Inciso 8 – Ter dívidas com a entidade e/ou descumprir prazos de cobrança/acordo e não cumprir com notificações e prazo de pagamento enviados pela entidade: Multa de 10% em cima do valor da divida da(s) equipe(s)e perda de 1 ponto. Se em constante reincidência a equipe tem seus jogos cancelados na semana que antecede o evento até pagamento da divida.

Na dosimetria da penalidade não há nenhum elemento que possa acrescer a punição em virtudes da qualificatória.

Frise-se que qualquer evento semelhante a esse acometido pela Torcida, Atletas, Diretoria e Comissão Técnica dessa agremiação filiada a entidade, com esse cunho ou outra natureza que fira o Código Disciplinada da entidade, a penalidade imposta será dobrada, servindo de Jurisprudência para os demais casos e equipes.

Com a publicação da presente decisão no site da LigaSP, todos os participantes dos da competição em vigor, a equipe de arbitragem e os diretores da referida Liga, estão automaticamente notificados e obriga-se a cumprir com determinado.

Cita-se, Cumpra-se, imediatamente.

Tribunal Esportivo Independente